28 de out de 2012

Redação ENEM


15 possíveis temas para a redação do Enem 2012


1)      Conferência do Rio+20: A Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável (CNUDS), conhecida também como Rio+20, foi uma conferência realizada entre os dias 13 e 22 de junho de 2012 no Rio de Janeiro. Tal conferência teve como principal objetivo discutir a renovação do compromisso político com o desenvolvimento sustentável mundial. Esse assunto certamente é uma das maiores apostas de diversos professores para o tema central do Enem 2012.
2)      Novo Código Florestal:  Proposta para reformular o Código florestal Brasileiro de 1965. Tal lei define a Amazônia Legal, os direitos de propriedade e restrições de uso para algumas regiões que compreendem estas formações vegetais e os critérios para supressão e exploração da vegetação nativa. Que tal procurar saber o que são as APPs, certamente o principal ponto de discórdia entre os ruralistas e ambientalistas?
3)      Construção da Usina de Belo Monte: A polêmica em torno da construção da usina de Belo Monte na Bacia do Rio Xingu, em sua parte paraense, já dura mais de 20 anos. Vale a pena pesquisar o por quê de tanta discórdia.
4)      Bullying e cyberbullying: Agressões físicas, verbais e via internet entre jovens é um assunto que envolveria tecnologia e problema social. Tema que está em alta e que é um prato cheio para qualquer examinador.
5)       Economia verde: O desenvolvimento sustentável, embora não tão atual, ainda não pode ser desprezado.
6)      Comissão da verdade: Comissão aprovada pela presidenta Dilma que visa investigar violações de direitos humanos ocorridas entre 1946 e 1988 no Brasil, por agentes do estado. Uma ótima “brecha” para questões de história, principalmente referente ao período militar.
7)      Julgamento do mensalão: Assunto muito quente. Entretanto, achamos difícil o Inep levantar tal assunto, por motivos políticos. Mas lembre-se que temos USP, Unicamp, Unesp etc…
8)      Grandes eventos esportivos no Brasil: Será que vale a pena o Brasil investir na copa do Mundo de 2014 e Olimpíadas de 2016 ao invés de aplicar todo o montante em educação e saúde?
9)      Crise financeira europeia: A zona do Euro vive sua pior crise. A Espanha, por exemplo, atingiu níveis altíssimos de desemprego. É bom entender o que está acontecendo por lá e os possíveis reflexos para o nosso país.
10)   Primavera Árabe: Série de manifestações e conflitos nos países muçulmanos que vem ocorrendo desde 2011. Assunto perfeito para questões de geografia.
11)   Descriminalização das drogas: Assunto polêmico e que voltou a ser amplamente discutido.
12)   Cotas nas universidades: Assim como o item anterior, polêmico e muito badalado. Além disso, de enorme interesse para aqueles que estão realizando o exame. Afinal, você é contra ou a favor das cotas nas universidades?
13)   Centenário de Jorge Amado: Um dos autores mais lidos do Brasil, Jorge Amado completaria 100 anos no dia 10 de agosto de 2012. Você conhece suas principais obras?
14)   Guerra das Malvinas:  Após 30 anos da guerra entre Argentina e Reino Unido pela soberania das ilhas Malvinas, a presidenta Cristina Kirchner decidiu questionar novamente tal soberania, reacendendo a tensão internacional.
15)   Homossexualidade e homofobia: Você se lembra do Kit anti-homofobia distribuído no ano passado pelo MEC? O Ministério da Educação já deixou bem claro que não tem medo de mexer nesse assunto…

Os 10 erros mais cometidos em redação


Há alguns equívocos muito comuns em redações e, por este motivo, estão no patamar dos mais cometidos. Mas isso ocorre apenas por falta de conhecimento, portanto, uma vez informados, os estudantes não voltam a cometê-los. 


Vejamos, então, os 10 erros mais cometidos em redação: (não estão por ordem de importância) 



1. “Fazem dez anos que não vemos tantas mudanças”. O verbo “fazer” no sentido temporal, de tempo decorrido ou de fenômenos atmosféricos é impessoal, ou seja, fica no singular: Faz dez anos... Faz muito frio... 



2. “Houveram muitas passeatas nesta semana em prol da igualdade racial.” O verbo haver acompanha o mesmo raciocínio do verbo “fazer”, citado acima. No sentido de existir ou na ideia de tempo decorrido, o verbo haver é impessoal: Houve muitas passeatas... Há tempos não o vejo... Havia algumas cadeiras disponíveis. 



3. “Para mim escolher, preciso de um tempo.” Na dúvida verifique quem é o sujeito do verbo. No caso, o verbo “escolher” não tem sujeito, pois “mim” não pode ser! O certo seria o pronome “eu”: para eu escolher. A expressão “para mim” só funciona quando é objeto direto: Traga essa folha para mim. Dessa forma, sempre diga e escreva: Para eu fazer, para eu levar, para eu falar, pois o verbo precisa de um sujeito! 



4. “Esse assunto fica entre eu e você!” Quando a preposição existe, neste caso “entre”, usa-se o pronome oblíquo. O correto é: entre mim e você ou entre mim e ti. Portanto, use pronome oblíquo tônico (mim, ti, si, ele, ela, nós, vós, si, eles, elas) após preposição: falava sobre mim, faça por nós, entre mim e você não há problemas, falavam entre si. 



5. “Há muito tempo atrás, comprei uma bicicleta.” O verbo “há” tem sentido de tempo passado, logo não há necessidade de adicionar “atrás”. Ou você escolhe um ou outro: Há muito tempo... Tempos atrás... Há dez anos... Dez anos atrás. 



6. “Então, pegou ele pela gola.” Quando for necessário que um pronome seja objeto direto (pegou algo: ele), nunca coloque pronome pessoal, opte pelo caso oblíquo átono (me, te, se, o, a, lhe, nos, vos, se, os, as, lhes): Pegou-o, avisou-o, apresentei-a, levou-nos, ama-me, leva-nos. 



7. Aonde você estava? “Aonde” indica ideia de movimento, enquanto “onde” refere-se somente a lugar. Portanto: Onde você estava? E Aonde nós vamos agora? 



8. “A situação vinha de encontro ao que ele desejava.” Se é uma situação que a pessoa desejava, será: ao encontro de, expressão que designa favorecimento, estar de acordo. Já a locução “de encontro a” tem sentido de oposição, de choque: Ele foi de encontro ao poste. 



9. “Esse ano vamos fazer diferente.” Se é o ano vigente, então use o pronome “este”, uma vez que indica proximidade: Esta sala de aula, esta semana está sendo ótima, este dia vai ser abençoado, este ano está sendo o melhor de todos, esta noite veremos estrelas. 



10. O verbo “adequar” é defectivo, isso quer dizer que não é conjugado de todas as formas. Assim: Isso não se adéqua... Ele não se adéqua... Eu não me adéquo... são orações equivocadas. Outros verbos também passam por este tipo de problema, como: abolir, banir, colorir, demolir, feder, latir. O verbo adequar é correto e usado com mais frequência nos modos infinitivo (adequar) e particípio (adequado). 

Fonte: (www.infoenem.com.br)


Por Sabrina Vilarinho - Graduada em Letras /Equipe Brasil Escola


27 de out de 2012

MESTRADO EM EDUCAÇÃO BÁSICA


Curso de mestrado profissional pretende preparar professores



Estão abertas até 31 de outubro as inscrições para o processo seletivo do programa de mestrado profissional em práticas de educação básica do Colégio Pedro II. O objetivo do curso é integrar a construção de conhecimentos pedagógicos e saberes disciplinares, de modo a produzir resultados mais efetivos nas salas de aula dos diversos sistemas escolares. O programa pretende unir o aprofundamento teórico com a experiência didática em sala de aula. 

De acordo com o edital, poderá se inscrever para o mestrado profissional em práticas de educação básica o candidato que possua diploma, certificado ou declaração de conclusão de licenciatura plena em instituições de ensino devidamente reconhecidas pelo MEC; seja professor da educação básica, em regência de turma; e possua experiência de, no mínimo, dois anos no magistério. O edital prevê o oferecimento de 10 vagas.

O processo de seleção dos candidatos será constituído em três etapas: exame escrito, de caráter eliminatório e classificatório, exame de proficiência em inglês, de caráter eliminatório, e por fim, exame oral, de caráter eliminatório e classificatório. 

O edital com maiores informações sobre inscrição, seleção e matrícula do concurso está disponível na página do Colégio Pedro II na internet. O material contém todas as informações necessárias aos candidatos. No entanto, esclarecimentos mais específicos sobre grade curricular, linhas de pesquisa, docentes, datas do curso, fluxograma, entre outros, podem ser encontrados na página específica do mestrado. A instituição recomenda que os interessados verifiquem as informações nesse endereço antes de efetuarem sua inscrição. 

Assessoria de Comunicação Social
Portal do MEC

Estelimar Maria Teixeira





26 de out de 2012

Encerramento da Oba





Redação ENEM


Redação do Enem 2012: O Exame Nacional do Ensino Médio, desde sua criação em 1998, vem adotando uma temática específica para a redação.
Normalmente é exigido do candidato a elaboração de um texto dissertativo-argumentativo, no qual deve ser exposta uma solução para o eventual problema apresentado. É importante organizar bem o texto, apresentando um título, introdução, desenvolvimento e conclusão. Apresentar argumentos e defender de forma consistente a proposta apresentada é um ponto positivo a favor do candidato.
tema da redação do Enem 2012 será apresentado junto de uma coletânea de textos, normalmente no enunciado da prova. É importante que o candidato utilize as ideias presente nos textos e faça observações sobre os fatos e/ou estatísticas, aliando a dados e fatos que tenha conhecimento. Por este motivo muito se fala que é essencial o hábito da leitura quando estiver se preparando para o Enem.
Da mesma forma como ocorreu nas edições passadas do Enem, o tema da redação do Enem 2012 deverá abordar uma reflexão e análise crítica frente a situações sociais e humanísticas. Procure enriquecer sua redação com argumentos críticos que demostrem sua preocupação com os valores humanos na sociedade.

Dicas para a Redação do Enem
A redação do Enem 2012, assim como a maioria dos exames de redação de processos seletivos, exige respeito à norma culta da língua portuguesa. Para se alcançar uma boa nota, sugere-se que o candidato busque a construção da redação fundamentando-se na aplicação dos conceitos das várias áreas do conhecimento, processamento de dados apresentados (seja em tabelas ou gráficos) e principalmente construção de argumentos consistentes. Outro aspecto fundamental é a argumentação como proposta de intervenção solidária na realidade, respeitando os direitos humanos e considerando a diversidade sociocultural.
E não se esqueça: a redação no Enem deve possuir um número mínimo de 7 linhas e máximo de 30 linhas, além de serem escritas com caneta esferográfica preta feita de material transparente. A prova possui um espaço reservado ao rascunho. Faça uso desse espaço para construção de um bom texto.

Confira alguns temas que podem aparecer na Redação do Enem 2012:
- Avanços e obstáculos da nova família brasileira
- O voluntariado e a importância da solidariedade
- Violência no trânsito
- A questão das drogas no crescimento de crianças e adolescentes
- A sustentabilidade como meio de desenvolvimento
- Participação dos jovens na política
- O esporte como fator de inclusão social
- A busca por respeito às minorias sociais
- Consciência e responsabilidade no trânsito
- A arte e a formação da identidade nacional
- O papel do jovem na sociedade
- As transformações na escrita
- A importância do esporte no fortalecimento da cidadania

VEJA AS COMPETÊNCIAS DA REDAÇÃO DO ENEM 2012
Competência I: Demonstrar domínio da norma padrão da língua escrita
Competência II: Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.
Competência III: Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.
Competência IV: Demonstrar conhecimento dos mecanismos lingüísticos necessários para a construção da argumentação.
Competência V: Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

http://enem.inep.gov.br/cartao-confirmacao.html



Fonte: Inep
Estelimar Maria Teixeira

Capacitação do Colegiado Escolar


    No início do mês de outubro aconteceu na escola a capacitação do colegiado Escolar da Escola Marcolino de Barros, eis alguns assuntos abordados:
O que é e quais as funções e atribuições do Colegiado Escolar
Com o intuito de envolver a Comunidade Escolar na definição e no desenvolvimento da escola, adquirindo uma participação ativa no processo pedagógico, usarei este espaço do Tuba Escola para divulgar as principais ações do Colegiado Escolar do Centro de Ensino Vinicius de Moraes e abrir um canal de comunicação virtual com todos que participam desta comunidade.
Logo, é pertinente esclarecer o que é o Colegiado Escolar e para que ele serve.



O que é?


É um grupo, constituído de representantes dos diversos segmentos da Comunidade Escolar, ou seja, pais, alunos, professores e demais servidores, destinado a participar das decisões da escola, que se reúne para sugerir medidas, propor soluções ou tomar decisões.
É um órgão coletivo de decisão e análise dos problemas da escola.

O Colegiado Escolar é um instrumento de democratização das decisões, que dá lugar a vivência democrática de idéias, de necessidades comuns, de alternativas (vistas por várias óticas) discutidas e partilhadas coletivamente.
É, portanto, um caminho para a construção de uma escola autônoma e democrática.

Para quê?


Para promover um espaço de participação efetiva da comunidade escolar, favorecendo a geração e debate de idéias e busca de alternativas para a solução de problemas, com vistas a melhoria da qualidade da educação escolar.
E, ainda, para assessorar a Direção na tomada de decisão e compartilhamento das responsabilidades.

Quais as Funções?


O Colegiado como um instrumento permanente de debate, geração de ideias, administração de conflitos e busca de alternativas para a escola, exerce uma função de natureza pedagógica e política, fundamental na construção de uma escola democrática e autônoma.


Cabe ao Colegiado, decidir e/ou opinar sobre todos os aspectos relevantes da vida pedagógica, administrativa e financeira da escola, sempre com base nas normas legais do sistema de ensino, por intermédio de duas funções específicas:


Função Deliberativa quando, com base no consenso (sempre que possível) de seus componentes, decide sobre determinada situação.


Função Consultiva quando emite opiniões ou pareceres sobre questões submetidas a sua apreciação.


Quais as suas Atribuições Fundamentais?


•    Participar da definição das diretrizes, prioridades e ações a serem desenvolvidas pela escola.
•    Participar do processo de construção do Plano de Desenvolvimento da Escola e das Normas Internas de Funcionamento.
•    Definir prioridades e aprovar o Plano de Aplicação dos Recursos Financeiros e apreciar as Prestações de Contas da escola, dando o seu parecer.
•    Orientar e acompanhar a aplicação dos recursos financeiros geridos pela escola.
•    Acompanhar os resultados da escola, com ênfase nos indicadores de acesso, permanência e sucesso, buscando soluções quando estes apresentarem desempenho insatisfatório.
•    Constituir Comissões Especiais para realizar estudos, ou executar tarefas especiais relativas a aspectos pedagógicos, administrativos ou financeiros, que permitam subsidiar as decisões do colegiado.
•    Divulgar junto à comunidade e autoridades competentes a avaliação institucional da escola.

Fonte: RESOLUÇÃO DA SEE  Nº 2.034, DE 14 DE FEVEREIRO DE 2012

Estelimar Maria Teixeira

5 de out de 2012

Homenagem ao dia do Professor



DIA MUNDIAL DO PROFESSOR
Hoje, 05 de outubro, é o Dia Mundial dos Professores. A data é celebrada em dezenas de países e é apoiada pela UNESCO (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura). Por aqui, oficialmente, comemoramos só no dia 15. Como celebrar e agradecer nunca é demais, aqui vai nosso recado.
A todos os professores e professoras do Brasil, o nosso muito obrigado! Vocês transformam a vida de milhões de brasileiros.  
Nova Escola








PROFESSOR

 Se parássemos pra pensar o quanto vale um professor nós daríamos bem mais valor á essa profissão de ensinar. Pois independente de seu salário nos ensina com muita dedicação ajudando toda nossa população com esse seu trabalho diário. E não haveria nenhum doutor se no início de sua carreira não tivesse tido uma carteira e principalmente um professor. A esse grande profissional demonstro a minha gratidão reconhecendo que sua profissão é importante e fundamental. Enfim, somos todos gratos por tudo que fizeste por nós e agora, em uma só voz, diremos: Professor...muito Obrigado.


Eis alguns videos:








                                    

Estelimar Maria Teixeira